Como minha menstruação pode ajudar a salvar o planeta?

E aí, mana! Como você está?


Hoje vamos falar de um assunto que ainda está repleto de tabus. O chico, o mar vermelho, o visitante indesejado, o 'estar naqueles dias'. Ou, simplesmente, a menstruação.

Mas por que tantos nomes para se referir à ela?


Existem diversas teorias sobre o motivo da criação do tabu da menstruação. A maioria delas baseada na ideia de que o sangue menstrual é 'sujo' e 'tóxico'. Diante dessas teorias, que repercutem até hoje, as pessoas que menstruam passaram a ter vergonha e nojo por estarem menstruadas.



gif


Outro grande ponto que ajuda a intensificar esse tabu são as propagandas. Você já reparou que nos comerciais sequer aparece um líquido vermelho, simbolizando o sangue? Sempre é mostrado um líquido azul. E a publicidade ao longo dos anos, nos induziu a acreditar que esse sangue “azul” era sujo e vergonhoso.


Após diversas alternativas utilizadas como método de absorção da menstruação, como pedaços de pano, papel e até fibras de vegetais, que eram introduzidos no canal vaginal, surgiu a primeira versão reutilizável. As famosas "toalhinhas" surgiram ainda na Idade Média e eram colocadas sob as roupas íntimas, depois lavadas e reutilizadas. Porém, na época, a lavagem era feita sem sabão e com água que já tinha sido utilizada para outras coisas.



Na década de 90, do século XIX, começaram a ser comercializados na Alemanha os primeiros absorventes descartáveis, feitos de bandagem e em 1930 foi produzida a primeira linha de absorventes descartáveis no Brasil. Três anos depois, surgiram os absorventes internos, que conhecemos como "OB".


Apesar de ainda não ser tão popular como os absorventes descartáveis (e nem tão utilizados quanto), os coletores menstruais surgiram apenas sete anos depois do primeiro absorvente descartável, em 1937, porém só no ano de 2010, no dia 10 de Junho, foi comercializado o primeiro coletor menstrual 100% brasileiro. Esse dia foi tão significativo, que virou o Dia Nacional do Coletor Menstrual.




Mas afinal, o que a menstruação tem a ver com o planeta? Ou melhor, como que ela pode ajudar a salvá-lo?


Uma pessoa que menstrua utiliza entre 10 e 15 mil absorventes descartáveis (externos e/ou internos) ao longo da vida. E essa quantidade equivale a cerca de 180kg de lixo. Isso tudo por pessoa, vale lembrar! Além disso, os absorventes descartáveis são feitos com uma grande quantidade de plástico, que demora mais de 400 anos para se decompor 😞

Ou seja, nós vamos embora e todo o absorvente que usamos na vida ainda continua aí por muitas gerações à frente.


O impacto ambiental começa na extração e no processamento das matérias-primas, ou seja, na produção dos plásticos (petróleo), que utiliza muita energia e gera resíduos de longa duração e da celulose (árvores), que precisa de garantia de sua origem sustentável (madeira certificada).


O coletor menstrual e outras formas menos agressivas ao meio ambiente, como as calcinhas absorventes e os absorventes de pano, são ótimas alternativas para quem se preocupa com o planeta, porém não é somente esse o benefício. Os absorventes descartáveis apresentam risco para a saúde também. As alergias e infecções vaginais são alguns dos sintomas mais comuns e imediatos provocados pelos materiais sintéticos. Mas não para por aí, a concentração de bisfenol A, que pode causar alteração dos hormônios da tireoide, liberação de insulina pelo pâncreas, proliferação das células de gordura e está diretamente associado ao câncer, é quatro vezes maior no absorvente feminino que em uma sacola plástica de supermercado, por exemplo.



O coletor menstrual Inciclo é 100% de silicone e não possui nenhum componente químico ou corante que possa causar alergia. E ainda possui a duração de até 3 anos, o que é uma economia e tanto!

A intensidade do fluxo não interfere no tamanho do coletor. A diferença é que quem possui um fluxo mais intenso, precisará fazer a higienização com um intervalo menor. E ele pode ser usado até no máximo 12 horas seguidas, mesmo durante a noite.


♦ Modelo A: recomendado para mulheres com filhos, ou com mais de 30 anos.

♦ Modelo B: recomendado para mulheres sem filhos, ou com menos de 30 anos.


E como higieniza? Durante a menstruação é recomendado lavar com água corrente e sabão neutro 2 a 3 vezes ao dia. Entre um ciclo e outro, ferver por 5 minutos (pode ser no micro-ondas).


Lembrando que nós temos tanto o coletor quanto o copinho higienizador aqui na CasaNostra e você poderá adquirir entrando em contato conosco através das nossas redes sociais ou vindo até a loja física ;)


Me conta se você usa ou já usou o coletor ou algum outro método sustentável no seu período menstrual e o que você acha dessa experiência ❤️


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo